quinta-feira, 31 de julho de 2008

Mercado de transferências europeu

Quando falta exactamente um mês para fechar o mercado de transferências europeu, alguns clubes já têm os plantéis definidos, mas noutros ainda subsistem dúvidas quanto a entradas e saídas. Para a próxima temporada, tem-se observado que os clubes mais poderosos têm pautado a sua política desportiva por alguma cautela. De facto, salvo raras excepções, a movimentação de milhões tem ficado aquém de épocas anteriores, sendo a transferência mais mediática do Verão a de Ronaldinho Gaúcho, do Barcelona para o AC Milan, por 21 milhões de euros. Falta a grande "bomba" do defeso e essa pode ter a marca de Cristiano Ronaldo. Façamos, então, um exercício de análise às principais ligas europeias, destacando as cinco transferências de maior montante.

Transferências Alemanha 2008/09

Na Alemanha, a prática costuma assentar na qualidade, ou seja, os principais emblemas compram pouco, mas bem. Depois do investimento centrado nas figuras de Franck Ribéry e Luca Toni, o Bayern de Munique tem abusado da discrição e nem sequer existem registos de algum negócio. Ao contrário, Wolfsburgo e Schalke 04 têm estado muito activos no mercado. Os primeiros apostam na defesa e foram buscar Andrea Barzagli e Cristian Zaccardo ao Palermo, envolvendo uma soma total de 21 milhões de euros. Os segundos contrataram Jefferson Farfán e Orlando Engelaar, num total de 16 milhões de euros. Já o Bayer Leverkusen, não hesitou em investir 10 milhões de euros na estrela brasileira Renato Augusto, ex-Flamengo.

Transferências Espanha 2008/09

Em Espanha, o Barcelona tem-se revelado como o grande animador do defeso. Das primeiras cinco posições, o clube catalão está presente em força e, tendo em conta o quadro auxiliar, é aquele que mais investiu: 77,5! milhões de euros, a que se acrescentam 8 milhões de euros por Henrique e 5 milhões de euro por Gerard Piqué. Para compensar o esforço financeiro, as saídas trataram de compensar com 48,5 milhões de euros: Deco (Chelsea, 10); Giovani dos Santos (Tottenham, 6); Gianluca Zambrotta (AC Milan, 8,5); Ronaldinho Gaúcho (AC Milan, 21); e, Oleguer (Ajax, 3).

Transferências França 2008/09

Como seria expectável, quer no relvado, quer no tabuleiro das transferências, em França domina o Olympique de Lyon. Se ainda juntarmos Miralem Pjanic (FC Metz, 7,5), concluímos que Jean-Michel Aulas já autorizou 45,2 milhões de euros em contratações. Quem acaba por usufruir do apetite voraz do campeão francês são clubes mais modestos: Lille, Metz e Nice enchem os cofres e podem tornar a Ligue 1 mais competitiva.

Transferências Inglaterra 2008/09

Chegamos à Premier League. Num passado recente (época 2007/08) era a liga que mais importava e onde se registava um maior investimento em jogadores. Nos dias de hoje, tem-se notado alguma prudência em matéria de política desportiva, mas até 31 de Agosto ainda podem surgir negócios surpreendentes. O Chelsea abrandou o ritmo, apesar dos 30,5 milhões de euros direccionados para a aquisição dos "passes" de Bosingwa e de Deco. Quem parece querer apostar é o Manchester City e o Tottenham. Os primeiros foram tentados pela fantasia de Jô (CSKA Moscovo, 24). Por sua vez, o clube de Londres já avançou com 39 milhões de euros, divididos por Gomes (PSV Eindhoven, 12), Luka Modric (Dínamo Zagreb, 21) e Giovani dos Santos (Barcelona, 6).

Transferências Itália 2008/09

No Calcio, procura-se regressar aos tempos de domínio com os principais clubes a reforçarem-se a preceito. O efeito José Mourinho pode trazer uma nova motivação ao futebol italiano e Massimo Moratti já tratou de oferecer duas "prendas" ao treinador português, num total de 25 milhões de euros. Contudo, o grande beneficiado do mercado tem sido o Palermo, onde pontifica Fabrizio Miccoli. As saídas de Cristian Zaccardo, Leandro Rinaudo, Amauri, Andrea Barzagli e Mariano González renderam a "bonita" soma de 53,3 milhões de euros.

Transferências Portugal 2008/09

Por fim, no plano nacional mantém-se uma luta acérrima entre FC Porto e SL Benfica, não sendo de menosprezar os 9,65 milhões de euros investidos pelo Sporting CP. A saber: Marat Izmailov (Lokomotiv Moscovo, 4,5); Hélder Postiga (FC Porto, 50%, 2,5); Leandro Grimi (AC Milan, 65%, 2,5); e, Ricardo Baptista (Fulham, 150 mil euros). Porém, o Benfica tem dominado a atenção do mercado, com um investimento que iguala os 20,76 milhões de euros, distribuídos por Carlos Martins (Huelva, 3), Javier Balboa (Real Madrid, 4), Urreta (Atletico River Plate Montevideu, 1,26), Ruben Amorim (Belenenses, 1), Pablo Aimar (Saragoça, 6,5) e Sidnei (Internacional PA, 50%, 5).

Fonte: Futebol Finance

9 comentários:

Mário Rui Ventura disse...

O Renato Augusto não foi transferido para o carrasco portista, Schalke04.

Fica a correcção ao texto, apesar da tabela mostrar os dados correctamente.

Catenaccio disse...

Já procedi às alteações. Obrigado pela chamada de atenção.

Abraço.

Constantino disse...

rodrigues - 7
hulk - 5,5
benitez - 1
costa - 3,2
sapunaru - 2,5
mariano - 3
Faltando ainda o Guarin e o Rolando que de certeza nao foram à borla, temos já 22,2 milhoes...la voltamos sempre ao mesmo, uns têm a fama e outros o proveito

Catenaccio disse...

A imprensa portuguesa é fantástica, não é Constantino?

Maior Clube do Mundo disse...

A tua opinião é importante para o Benfica e para todos os benfiquistas.
Participa e divulga no blog benficaomaiorclubedomundo.blogspot.com

Para que o Benfica continue a ser o Maior Clube do Mundo.

Che_Encarnado disse...

Catenaccio, talvez me possas elucidar sobre uma questão.

Na época de estreia do quique em valencia, segundo o q li no teu post de à umas semanas atrás (mto elucidativo,os parabens desde já!)), nas primeiras jornadas aimar jogava sempre atrás de um avançado, no tal 4 4 2 com dois médios centro. Sabes se isso se manteve até ao fim, isto é se quique se manteve fiel a essa mesma táctica, considerando-a como a principal, durante o tempo q esteve à frente do valencia?

Catenaccio disse...

Olá che_encarnado.

Na 1.ª época, o Quique alternou o 4x4x2 com o 4x2x3x1, mas este último esquema foi sempre o mais utilizado. Na 2.ª época, já sem Aimar, o 4x4x2 assumiu-se como o desenho principal.

Na 1.ª temporada, a equipa base era: Cañizares, Miguel (R. Albiol), Ayala, Marchena (Moretti), F. Aurélio, Baraja, Albelda, Rufete (Angulo), P. Aimar, Vicente, Mista, D. Villa.

O Aimar jogava como n.º 10 no 4x2x3x1 ou como avançado solto, o chamado n.º 9,5, num sistema de 4x4x2 que se traduzia, na prática, num 4x4x1x1.

Agora, é verdade que no último terço do campeonato, em raras ocasiões, o 4x4x2 de Quique era constituído por 2 avançados (Mista e David Villa) e Aimar jogava mais encostado à esquerda, mantendo Angulo do lado contrário e a dupla Baraja e Albelda.

Quer em 4x2x3x1 ou 4x4x1x1, de uma coisa Quique não prescinde: a utilização de dois médios centro. Depois, consoante o adversário, o resultado, o local onde está a bola, entre outras variáveis, os médios-ala podem transformar-se em extremos e a posição assumida por Aimar tanto podia ser de um n.º 10 mais organizador, como de um n.º 9,5 mais incisivo e desequilibrador.

Espero que tenha ajudado. Abraço.

dezazucr disse...

realmente, os nomes mais sonantes nem pareceram negócios por aí além, dado os valores pedidos pelo barça por ronaldinho e deco.

Che_Encarnado disse...

Sem dúvida q ajudaste catenaccio!

É q eu quando comecei a ver o quique a pôr o aimar a jogar atrás de um avançado,estava convencido q eram meras experiencias e q ele o iria pôr mais tarde um pouco mais atrás no terreno a servir o jogo para dois avançados.

Mas pelo q li no teu post e ag com a tua resposta, fiquei então já esclarecido q o mais comum vai ser mesmo ver o aimar atrás de um avançado,jogando como 10 ou no dito 9,5. E só então nas "raras ocasiões" é q o irei ver a servir o nuno gomes e o cardozo.

Mas pelo q vi ontem a espaços no jogo contra o guimarães, acredito q realmente possa funcionar, algo q no jogo contra o PSG não tinha tantas certezas.

Obrigado pelo esclarecimento,
Um abraço