terça-feira, 4 de março de 2008

[Sport Business] Será uma questão de Activos?

Hoje vou escrever sobre o Sporting Clube de Portugal. Mais propriamente sobre a relação entre a política de investimento no reforço do plantel e os resultados desportivos.
O caminho delineado pela direcção da SAD suporta duas opções estratégicas: por um lado, rigorosa contenção da massa salarial dos elementos que compõem a equipa de futebol; por outro lado, apurada restrição orçamental no reforço qualitativo do plantel leonino. Em suma, nos últimos anos, a estratégia global passa pelo aproveitamento da formação, tendo a Academica de Alcochete contribuído fortemente para a realização de mais-valias financeiras.
O panorama actual da Sporting SAD demonstra o suporte de enormes dívidas de curto e médio/longo prazo a instituições de crédito, tendo que cumprir religiosamente com parâmetros financeiros associados ao serviço da dívida. Em consequência, comparativamente aos mais directos rivais - SL Benfica e FC Porto - os números provam que o orçamento da Sporting SAD fica aquém dos pergaminhos históricos do clube. Os adeptos são os primeiros a reconhecer estes imperativos, quando a equipa de futebol demora a corresponder à exigência de vitórias e conquista de troféus.
A classificação do Sporting CP na bwin Liga, e respectiva distância pontual para o líder, acaba por retratar o dilema que se coloca à direcção da SAD: como fazer face à obrigatoriedade de controlar o passivo, sem descurar o fortalecimento da equipa de futebol? Vejamos o quadro seguinte respeitante ao valor do plantel - leia-se custos associados à aquisição dos direitos de inscrição desportiva dos jogadores ("passes") - dos três grandes portugueses:

1) Valor reflectido em Imobilizações Incorpóreas, na rubrica Propriedade Industrial e Outros Direitos. Os direitos desportivos relativos à totalidade dos jogadores que fazem parte do plantel profissional de futebol estão valorizados em 14,4 milhões de euros. Este saldo inclui a posição do First Portuguese Football Players Fund no montante de 1,75 milhões de euros, ou seja, uma participação de cerca de 12% no valor patrimonial líquido do plantel.

2) Valor reflectido em Imobilizações Incorpóreas, na rubrica Plantel de Futebol. Inclui os custos de aquisição dos jogadores profissionais de futebol, compreendendo as importâncias dispendidas a favor da entidade transmitente, do jogador e de intermediários.

3) Valor reflectido em Activos não Correntes, na rubrica Valor do Plantel. O saldo inclui os custos associados à aquisição dos direitos de inscrição desportiva dos jogadores, incluindo encargos com serviços de intermediação, bem como os encargos com o prémio de assinatura do contrato pago aos atletas.

No caso do FC Porto, as demonstrações financeiras foram preparadas de modo a reflectir os princípios de mensuração e reconhecimento das Normas Internacionais de Relato Financeiro ("International Financial Reporting Standards - IFRS" - anteriormente designadas "Normas Internacionais de Contabilidade - IAS") emitidas pelo International Accounting Standards Board, em vigor em 1 de Julho de 2006.
No caso do SL Benfica e Sporting CP, as demonstrações financeiras foram preparadas em conformidade com as disposições do Plano Oficial de Contabilidade (POC) e Directrizes Contabilísticas da CNC, sendo que a divulgação de informação com base no normativo IFRS/IAS só será adoptada a partir do exercício de 2007/2008.


Relatório & Contas 2006/07: Sporting CP
Relatório & Contas 2006/07: SL Benfica
Relatório & Contas 2006/07: FC Porto

Apesar de algumas diferenças nas bases de preparação, a exigir uma reclassificação contabilística aquando da introdução das "Normas Internacionais de Contabilidade", pode-se adiantar que, no caso do SL Benfica e Sporting CP, o impacto na rubrica Plantel de Futebol não será materialmente significativo.
Assim, pela análise do quadro apresentado, é perceptível a estratégia de Filipe Soares Franco e seus pares: contratação de jogadores livres e integração no plantel principal dos jogadores da formação. Enquanto o rigor financeiro pode ser alvo dos maiores elogios, a política de consolidação desportiva vai no sentido de asfixiar a equipa de futebol.
Um exemplo claro, respeitante à época 2007/2008: o valor dispendido em contratações pela Sporting SAD, na sua totalidade, foi inferior ao custo do passe de Óscar Cardozo. A verdade é que os golos do paraguaio têm vindo a ser decisivos no percurso europeu e a cabeçada que ditou o empate de Alvalde pode ter definido o 2.º lugar, de acesso directo à champions league.

Informo que esta temática faz parte da minha dissertação de Mestrado em Contabilidade, direccionada para a relação entre a vertente técnica das "Normas Internacionais de Contabilidade" e as Sociedades Anónimas Desportivas, incidindo na análise dos Activos Intangíveis dos principais clubes europeus. Não hesitem em colocar qualquer dúvida que, na medida do possível, tentarei prestar o devido esclarecimento.

5 comentários:

dissidentex disse...

Catenacio: um conselho de amigo...

Caso te recordes assinava no Blog do J. Gonçalves como "Pedro silva"

Agora assino com o nick que vai ficar aqui que vai dar ao respectivo blog...

O conselho é o seguinte:
não "publiques" textos da tua tese de mestrado ou com ela relacionada, uma vez que podes ser alvo de plágio.

www.inbetweenpt.blogspot.com/2008/01/temas-importantes-e-teses.html


Espero que isto ajude...

E viva o Benfica:-)

Catenaccio disse...

Caro Pedro Silva,

Antes de mais, obrigado pela visita.

O artigo, ou post só está ligado à minha dissertação em termos do assunto. Não faz parte do corpo da mesma.

Neste momento, estou a analisar vários relatórios & contas de SAD´s europeias, a elaborar o esboço do estudo e só mais tarde irei começar com a elaboração teórica. Ao mesmo tempo, tenho já imensa bibliografia que vou lendo e preparando ao detalhe.

Ou seja, não é incompatível com algumas coisitas que possa ir escrevendo aqui. Apenas fiz uso dos conhecimentos que tenho na matéria para relacionar com a vertente desportiva.

Vou dar uma olhadela ao link. Abraço.

dissidentex disse...

Catenacio: o link que mandei é de um conhecido meu que também estava a ter a triste ideia de postar partes da tese que está a fazer.

Interessa ver a caixa de comentários...principalmente...

E abraço...
Eu de vez em quando passava por aqui já antes...

O problema é quando uma pessoa tem mais de 300 favoritos no firefox...
:(
Muito complicado de chegar a todos os lados...

dezazucr disse...

Chegaste a ver o jogasso que o Arsenal fez frente ao Milan?
Um hino ao bom futebol, contra uma equipa italiana, sem sofrer do veneno que estas costumam aplicar. Amordaçou o Milan em San Siro calando os tiffosi com jogadas bem desenhadas e bonitas... faltava o toque do golo que só apareceu nos últimos minutos, criando aquele suspense perigoso contra equipas italianas. Grande jogo do Arsenal.

Catenaccio disse...

Olá dezazucr,

Estive a ver o Man Utd vs O. Lyon, mas ia espreitando o jogo em San Siro. Não deu para ter uma perspectiva global da partida. Agora, não estava nada à espera...ir vencer o Milan, no seu reduto, por 2-0. Não é para qualquer equipa. Penso que o Arsenal pode surpreender e repetir o que Liverpool já fez: chegar à final.

Abraço!