segunda-feira, 7 de abril de 2008

[bwin Liga 25.ª jornada] Boavista 0-0 SL Benfica

Comecemos pelo jogo. Aquele que se joga na relva. Ontem, assisti a uma das exibições mais conseguidas pela equipa do Benfica. Provavelmente, das melhores da época. Sinceramente, gostei de ver a forma como os jogadores se bateram: garra, vivavicidade, vontade, espírito de conquista. Elementos que, no seu conjunto, dão expressão à palavra mística. De facto, a equipa teve uma excelente atitude: linha defensiva subida, laterais atrevidos, médios envolventes e avançados prestáveis no auxílio ao futebol colectivo. O último reduto boavisteiro, qual muralha protegida por um guarda-redes do Lichtenstein, foi placo de investidas pela esquerda, pela direita, pelo centro. Os "soldados" das camisolas aos quadradinhos chutavam para onde estavam virados. Um autêntico sufoco. À moda antiga, um verdadeiro massacre.
Para não variar, há outro jogo que se desenrola em tabuleiros minados por interesses vários, onde os dados estão viciados e sobre o qual sabe-se, à partida, quem chega em primeiro. Mais ou menos como o "Jogo da Glória", mas em versão desportiva. No dia 01 de Abril, tinha alertado para a actualidade deste futelbozinho recheado de promiscuidade entre jornalistas, dirigentes e orgãos de poder. Esta semana, nada como uma sequela para o filme habitual: na Mata Real, o V. Guimarães mantém as "costas quentes"; em Alvalade, golo mal anulado a Matheus; no Bessa, Lucílio Batista igual a si próprio. Aliás, esta espécie de árbitro, na partida de Belém, da semana passada, marca um penalty sobre Quaresma, em tempo de descontos. Este Domingo consolida a habilidade na realização do resultado, como se fosse o maestro da orquestra da vergonha. Se fosse um desenho animado, seria concerteza o Mr. Magoo. Pode-se afirmar que o Oscar de efeitos especiais assenta-lhe bem.
Nestas alturas o que se pode fazer? Resignar-mos e viver impávidos e serenos à constante podridão que assola o futebol desde que um tal de Jorge Nuno conquistou o poder? A resposta é, ao mesmo tempo, sim e não.
Sim, porque resta-nos acreditar que a justiça actue de forma pesada, fazendo fé nas instituições e esperando que mão pesada apague o fogo do dragão. Quer isto dizer que noutros países europeus não existe corrupção desportiva? Obviamente que a resposta é negativa. Mesmo aqui ao lado, em Espanha, há situações muito discutíveis, mas em Itália, por exemplo, os "metralhas" são castigados. Para encontrar uma realidade idêntica à portuguesa será preciso visitar países como a Colômbia, Bolívia, entre outros da mesma estirpe.
Não, porque podemos sempre unir-nos e mostrar a força da "marca"” Benfica envolta nos milhares de adeptos e simpatizantes. É nestas alturas que devemos encher os estádios e apoiar a equipa custe o que custar. No próximo jogo, frente à Académica, os cerca de vinte mil espectadores devem-se transformar em quarenta ou cinquenta mil. Como se fosse uma partida que decidisse o título.
Não fica por aqui. Torna-se crucial ter a capacidade de reflexão e bom senso para descortinar as barbaridades que se escrevem na imprensa desportiva e saber retirar as conclusões certas. Proponho que daqui por diante nenhum benfiquista compre o jornal "O Jogo" e consiga lidar com a especulação que abunda pelo jornal "Record". É um desejo que deixo no ar: façam um esforço sério para contribuir o menos possível para orgãos de comunicação liderados pelo "metralha" Joaquim Oliveira. Quanto ao sr. Rui Santos, é visível a falta de credibilidade e coerência nas suas interpelações. Numa frase, não merece consideração.
Mas, há mais. Proponho que a direcção da SAD considere a possibilidade de nenhum jogador encarnado ser emprestado a um clube da bwin Liga. Prefiro que muitas das jovens promessas ganhem maturidade competitiva na Liga Vitalis ou, pura e simplesmente, adquiram experiência noutros campeonatos. Nenhum concorrente do Benfica deve retirar dividendos de empréstimos ou outra forma de colaboração. Quem pouco ou nada faz por alterar o estado de coisas, pactuando com o sistema, deveria restar-lhe a contabilidade das "migalhas", leia-se receitas de bilheteira, aquando da deslocação dos adeptos encarnados. Exemplos? Nacional da Madeira, a nossa ilha de Rui "Astérix" Alves. Claro que há muitos mais exemplos. Para todos eles, gostaria que aprendessem a viver sem o Benfica. Alguns, com pagamento de salário em atraso, limitam-se a sobreviver. Lamento pelos simpatizantes, mas alguns até merecem os dirigentes que têm.
Invariavelmente, um campeonato ibérico deve estar fora de hipótese e temos de lidar com a realidade de um país que caminha, a passos largos, para a derrocada de um dos pilares da democracia: a justiça. Resta-nos "vestir" a camisola e continuar a lutar pelas cores que envergamos. Sempre na esperança que um raio milagroso, qual justiça divina, desfaça este futebol da treta.

3 comentários:

dezazucr disse...

"resta-nos acreditar que a justiça actue de forma pesada, fazendo fé nas instituições e esperando que mão pesada apague o fogo do dragão" ???
Isto é Portugal.
Em França nos anos 90, foi retirado o título ao Marselha e até em Espanha retirou-se o título ao recém-campeão Atlético de Gil e Gil descendo-o de divisão. Em Itália, sendo mais recente toda a gente recorda o caciocaos.
Aqui, toda a gente acha normal o porto, há que dar nomes aos bois, ser beneficiado jogo após jogo, enquanto nos prejudicam e vão dando golpes sucessivos na nossa moral.
O truque é nunca nos deixarem moralizar. Até porque já tiveram há uns anos uma amostra do que é o Benfica e a sua massa adepta moralizada (2005) e não querem que nada disso se repita. Basta ver a forma como nesse ano se passaram as celebrações no porto e como foram agredidos os nossos adeptos no porto.
É tão fácil impedires um moribundo de recuperar, basta que quando ele der os primeiros passos lhe dês uma bordoada... quando tentar se levantar novamente, outra, e à terceira já pensa melhor se se quer levantar ou não.
O problema do nosso Benfica é que faltam benfiquistas.
Ou isso ou é tudo uma cambada de vendidos que prestam vassalagem da mesma forma como os media fazem beijando o chão que pisa a corrupta ralé, farejando migalhas. Nunca seremos ninguém enquanto não acordarmos. Olha, eu por mim, e digo-o sendo um feroz consumidor de futebol, nunca, mas NUNCA compro um jornal desportivo. Antes comprar uma revista qualquer. Se quiser saber algo venho à Net, aos blogues que sei que produzem um teor jornalístico bem mais isento e menos prostituído que o que se encontra em records, jogos e bolas. Não lhes dou um tusto.
Sou Benfiquista com muito orgulho, e não me custa defender as minhas cores. Frusta-me apenas a impunidade que veio ficar ainda mais reforçada com o processo do apito.
Sim, mais reforçada. Porque agora, os corruptos, já não julgam, têm a certeza que estão acima da lei e que nunca ninguém os punirá. Até o dia. Não vá alguém se passar da cabeça e lhes transformar nos mártires que tanto se querem tornar, pelo menos a julgar pelos actos e palavras incendiárias, constantemente invocando uma fictícia guerra norte-sul (ainda!?) quais dom quixotes contra moinhos de vento. Apenas lhes beneficia o facto dos seus moinhos serem mais agradáveis.

O problema é que o Benfica, na qualidade do seu presidente, direcção e equipas técnicas são burros e não sabem fazer as coisas.
Quando se reclama não se amandam palavras ao ar. Usam-se casos concretos, com exemplos passados e realidade, dando nomes aos bois! Ou têm medo de levar uma multazinha de 250 euros?!!? Bem fez o Chalana que exemplificou com o facto do árbitro ser o mesmo que descortinou o penalti da semana passada. Se falassem claro, dessem nomes aos bois, não deixando espaço para especulações, muito facilmente os podres seríam identificados e combatíveis.

Existe corrupção. Existe um principal corruptor e benficiário da corrupção sem contar com os convenientes de momento? Existe e é o porto. Existe um principal prejudicado e alvo a abater. Existe e é o Benfica.

Basta analisar 5 jogos de cada árbitro. 5 jogos de cada equipa. 5 jogos de um árbitro a uma determinada equipa. Fodass, é assim tão difícil?!!?

Desculpa o desabafo.

Continuo cá e 4ª irei ver o Benfica a alvalade.

Catenaccio disse...

dezazucr,

Já fazia falta estes desabafos, plenos de paixão encarnada. Haveria tanto a dizer e debater...

Obrigado pelo comentário. Um abraço.

El Pibe disse...

Os calimeros chorões continuam em grande...