quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O estado de euforia

Os três estados da matéria são facilmente reconhecidos: sólido, líquido e gasoso. Ironicamente, poderia mencionar o estado online, segundo o qual todos os seres humanos se agrupam em determinados formatos HTML. Contudo, olhemos para as últimas novidades científicas. Em meados de Agosto deste ano, diversos investigadores apontaram para a descoberta de um novo estado, de natureza superior, previsto por intrincadas fórmulas matemáticas: o estado eufórico, traduzido numa sensação fisiológica de bem-estar.

Este estado de euforia, quase permanente, tem invadido um número infindável de lares benfiquistas, levando ao desespero uma fatia algo considerável da população portuguesa. Segundo os últimos relatos, trata-se de uma verdadeira pandemia, potencialmente mais ameaçadora que o vírus H1N1. Esta nova estirpe atravessa todo o país, contagiando homens e mulheres, velhos e crianças, pessoas de todas as raças, credos e estratos sociais. Para uma larga franja de historiadores, maioritariamente adeptos de teorias da conspiração, o estado eufórico significa um passo decisivo no estabelecimento da "New World Order".

No meio deste ambiente tenebroso, a comunicação social está longe de ser inocente. Não há como esconder: depois de cada jogo em que o Benfica esteja envolvido, mais e mais pessoas são afectadas por um clima de euforia contagiante. Este novo surto gripal, qual moderno estado da matéria, tem coberto o país de forma imparável e a imprensa desportiva não se cansa de repetir, até à exaustão, que os adeptos encarnados encontram-se num estado de euforia constante. Sinceramente, já começo a ficar cansado da utilização abusiva da expressão.

Por exemplo: apenas como mero exercício de suposição (nem sei como me fui lembrar disto), tenho alguma pena que o treinador Manuel Machado não seja profissional da comunicação social. Já viram como poderíamos alcançar o 'nirvana', atingindo um estado de êxtase superior? Ora reparem: após cada vitória, poderíamos alternar o optimismo com a alegria do resultado, o entusiamo com a satisfação do dever cumprido, inclusive o contentamente com a exultação do nível exibicional. Vá lá, esforcem-se um bocadinho...

Para terminar, confesso que também já fiquei contagiado pela sensação de arrebatamento transmitida pela euforia. Não há como disfarçar, até porque raro é o dia em que não adormeço com um sorriso parvo no rosto. Vou relatar um episódio que espelha bem esta mudança: no outro dia, repimpado a saborear uma apetitosa refeição, tendo um vinho tinto excelente por companhia, um familiar próximo olha-me nos olhos divertido e diz-me que já estou excessivamente alegre, pelo que devia beber mais água e deixar de lado o Afredo Roca Malbec de 2004. A situação é de tal ordem que alguns amigos já me perguntaram se andava a fumar haxixe. Não estou preocupado, mas já me avisaram que, em casos muitos graves, a euforia pode dar lugar ao deslumbramento. A palavra até arrepia. É capaz de ser perigoso, não?

8 comentários:

Paulo disse...

Muito perigoso... sinceramente eu tenho muito medo destes resultados (gato escaldado), mas que sabe bem, lá isso sabe. Parece os tempos antigos...
De qualquer forma, campeão CAMPEÃO, só no fim do campeonato. Ainda não ganhamos nada, mas um dos melhores arranques de temporada de todos os tempos já ninguém nos tira!

balentone disse...

Por acaso existem mais estados da matéria mas isto é para discutir futebol e o nosso Benfica.

Falando de Benfica, just sit down and enjoy the ride.

Desde que os atletas e equipa técnica continuem com esta forma de trabalhar e sobretudo, não adormeçam à sombra da bananeira, nem com frutas e chicolates nos apanham.

Carrega Benfica.

apenasfutebol disse...

Sublime. Catenaccio no seu melhor!

Quanto ao estado, e, obviamente, partilhando dos sintomas, digo como o outro, enjoy it while it lasts...

Como diz o Paulo, este início de época já ninguém nos tira, para além de que já se escreveu mais uma (pequenina, esperemos que cresça) página na gloriosa história do clube encarnado.


Abraço

andreafonso disse...

... e assim se vai curando a crise! mto melhor trabalhar com o sorriso nos lábios do que encarar o dia profissional depressivamente. até os problemas se resolvem com maior dedicação!

Abraço Glorioso

condor disse...

Tambem existe o estado que vocês melhor conhecem que é o estado de choque!

Pedro disse...

É gozar o momento. Pode ser q dure até à festa do Marquês...

Eu acredito.

PiareM disse...

Novo blog benfiquista:

purobenfiquismo.blogspot.pt

Saudações benfiquistas!

PiareM disse...

purobenfiquismo.blogspot.com

tinha posto, por lapso, blogspot.pt